7 dicas para explorar New York City em 9 dias

7 dicas para explorar New York City em 9 dias

Escolhi viajar para New York City porque todos falam bem da cidade, e como eu iria sozinho teria muitos locais para conhecer. Comprei as passagens com milhas, em fevereiro para viajar em julho. Usei 70 mil milhas mais R$200,00, indo numa terça e voltando na quinta feira da semana seguinte ( ambos os voos a noite) em um total de 9 dias.

Quem converte não se diverte

Se você procura fazer compras ou tem mente aproveitar a cidade não fique fazendo conversões para reais.  A dica é trazer dinheiro em espécie o suficiente para usar durante toda a sua viagem. Assim você consegue controlar melhor o seu dinheiro sem o risco de quebrar o seu cartão de crédito. Antes de viajar a dica é comprar dólares no Brasil com amigos.Foi importante porque depois de alguns meses a cotação ficou muito alta. Levei US$ 1800,00 para a viagem. E tinha como meta gastar a maioria em compras.

Planejamento

Planejei esta viagem porque eu tinha alguns pontos de milhagem a expirar. Como por motivos profissionais no fim do ano será mais fácil viajar para Europa, eu decidi viajar para um local que eu ainda não tinha conhecido e que fosse mais perto do brasil.

Quanto à hospedagem eu busquei em sites de viagem (trip advisor, booking e hotels.com) opções de hotéis. Contudo os preços eram muito altos para uma estadia de 9 dias. Resolvi arriscar e escolhi um quarto no Airbnb ( site onde as pessoas alugam quartos de suas casas para visitantes a preços acessíveis ). Fiquei em um bom quarto, com ar condicionado, cama de casal e banheiro privativo.

O local que escolhi foi em Upper manhattan. Na teoria é longe do centro de manhattan , mas apenas a 5 estações de trem do coração de NY (times square). No apartamento que fiquei moravam um homem e uma mulher que mal os via e não me incomodaram. Definitivamente foi uma boa escolha.

Assim que já tinha a data e o local da hospedagem,  passei a procurar pelos passeios e buscar as atividades na cidade. Esta busca também pode ser no sentido inverso,  ou seja, buscar uma data para a viagem baseada em um evento específico. No meu caso tive a sorte de checar com a devida antecedência que havia um show do U2 no período da minha viagem e pude conferí-lo. Em casos de eventos como este, procure comprar os ingressos antes, já que às vésperas do show não haverá ingressos.

Quanto aos shows da Broadway ( que apenas entendi o que era realmente quando cheguei à cidade) , optei por um show diferente dos “top 10” rei leão,  fantasma da ópera, alladin… Escolhi o espetáculo Act of God, que é praticamente um monólogo conduzido pelo ator que interpreta o Sheldon no seriado THE BIG BANG THEORY. Ressalto a importância de,  diferente dos shows para o grande público,  para esta peça é fundamental o domínio do idioma inglês,  pois as falas são rápidas e com várias tiradas locais que, caso a pessoa não entenda inglês ficará perdida na maior parte do tempo.

Passeios

Central Park
Central Park

Não comprei nenhum passeio com antecedência ( fora o show e a peça). Uma vez fiz uma viagem a Cancún e programei passeios para todos os dias ( um total de 10). Conclusão: Saía todos os dias do hotel 8 da manhã e voltava às 6 da tarde destruído,  morto de fome e sem aproveitar a estrutura all inclusive que o hotel oferecia, sem falar no aspecto de acordar cedo todo santo dia das férias e com a preocupação de não alongar a noite sob o risco de perder o passeio pago na manhã seguinte.

Achei a decisão acertada porque tinha planos de encontrar amigos e as vezes eles nao tem a mesma flexibilidade de um turista, assim pude aproveitar melhor.

Há algumas agências que fazem city tours, com descontos em entradas dos principais pontos turísticos e em restaurantes. Confesso que não procurei este tipo de programação porque queria fugir um pouco do ambiente ” turista” .

Nesta linha, visitei o top of the rock, um dos pontos mais altos da cidade. Tem realmente uma vista insana e, pelo que pesquisei,  melhor do que a do Empire State.  Relembro que o que escrevo não são verdades absolutas, e sim experiências que estou compartilhando. Fui no fim da tarde e o por do sol é muito bonito de lá.

Museu História Natural
Museu História Natural

Fui ao museu de história natural,  que também é fantástico. Recomendo para um passeio calmo e aproveitando bem o que o museu oferece um dia apenas para esta atividade. Pode parecer muito, mas a variedade de materiais,  dinossauros, múmias e muito mais, merece atenção. Certamente esta programação será baseada no interesse e tempo disponível de cada um.

Outro museu excelente é o Metropolitan. Enquanto que o Museu de História Natural mostra espécies de vida, o MET possui um acervo artístico com telas, esculturas e tapetes do século XII e até mesmo modelos de pinturas pré-históricas. O ideal também é um dia para este museu. Fiz os dois em um dia e acho que perdi muitos detalhes. Mais a frente detalho o motivo para tal.

Nos dois museus o valor do ingresso era proposto pela administração. Até aí nada diferente do que conhecemos. Contudo, cabe ao visitante decidir quanto ele pagará, seja pra mais ou pra menos.

Além destes dois museus, visitei o Intrepid Museu , que é um porta aviões utilizado na segunda guerra mundial, além de amostras de diversas aeronaves, um submarino – por onde pode-se passear por dentro- e um modelo de ônibus espacial enterprise. Um passeio diferente para quem gosta da história da guerra e temas militares ( inclusive para os militares o passeio de US $42, 00 sai de graça).

Passeios Gratuitos

UNHQ

Outro passeio que eu fiz foi ao quartel general da ONU. É bonito, imponente, mas sinceramente não me acrescentou muita coisa, ainda que eu trabalhe nesta área.

Rio Hudson

Há uma orla ao redor da ilha de Manhattan, às margens do rio Hudson que vale a pena ser visitada. Lá há uns barzinhos onde é autorizado o consumo de bebidas alcoólicas ( não se pode tomar bebidas alcoólicas local não destinado a isto em NY), além de parque para crianças, pista para corrida, bastante natureza e local para relaxar. Muitas pessoas vão lá pra tomar sol ou fazer piquenique nos dias de verão.

Central Park

Imperdível. É interessante a imponência de uma área consideravelmente grande, ainda mais levando-se em conta que se trata de uma ilha. No local é possível correr, praticar esportes, tomar sol, assistir peças de teatro e muito mais. Há diversas empresas que alugam bicicletas. Levei 1, 5 aproximadamente para dar uma volta no perímetro do parque, parando, tirando fotos e aproveitando a experiência.

Times Square

Times Square
Times Square

Coração de NY. Cercado por telas e lojas de Grife, não há como não se sentir em um filme americano. Não há como escapar de lá,  pelo menos no meu caso, onde as estações de trem que usava saiam nos arredores de lá.

Loja B & H

A ida nesta loja, ainda que não seja para comprar nada, já é um passeio legal. Para os fanáticos por eletrônicos, fotografia, filmagens e afins, lá é o paraíso. Vende-se de tudo que se possa imaginar neste ramo. Para aqueles que não curtem tanto, ainda assim recomendo ir, nem que seja para se assustar com o tamanho das lentes objetivas a venda ou então com impressoras 3d produzindo prédios em miniatura com riqueza de detalhes.

Utilize o transporte público,  principalmente metrô e trem

O transporte é eficiente e conduz a quase todos os cantos da cidade. Ao custo de US $2, 75 é possível cruzar a cidade de metrô ou trem. Assim como no Brasil o UBER atende bem na área de Manhattan e também lutam por espaço com os taxistas. Pensei em alugar um carro apenas para fazer compras neste outlet,  mas vi que não valia a pena.  O valor do aluguel de carros lá são a partir de US $120, 00, sem contar os seguros e outros gastos como combustível e estacionamento público. O ônibus sai do centro da cidade por US $37, 00 e você não se preocupa com trânsito, apenas com os horários de saída. Mais uma dica que achei oportuna:

Quinta dica

Compras no Woodbury Common Premium Outlets

Vale a pena tirar um dia para compras em Nova Jersey. Neste shopping é possível encontrar as maiores e melhores marcas a preços muito mais baratos do que no Brasil ( Por conta disso o dinheiro não foi suficiente). Como o shopping funciona de 09:00 às 21:00 , vá cedo e volte antes do último horário. Saí do terminal da 42St, no centro de Manhattan, às 08:15 e cheguei ao shopping 09:30. Peguei algumas lojas não tão cheias e saí 17:00. Comprando o pacote do transporte,  ele dá direito a um livro com cupons de descontos. É bom prestar atenção nisto pois a maioria das lojas dá descontos para compras acima de US $ 100, 00 ( cerca de 20 por cento). Os descontos são bons no geral. Atente para lojas que não dão descontos nos seus principais itens ( asics não dá descontos para tênis e oakley para óculos! !).

Outra dica é participar do programa de fidelidade das lojas. Antes da viagem acessei os sites das principais lojas e ao me inscrever consegui descontos além dos que constavam no tal livro.

Sexta dica

Experimente novos restaurantes

Esta é uma dica muito particular. Sempre ouvi falar que é difícil comer saudável nos EUA. Lá em NYC Há milhares de opções de restaurantes e tracei o objetivo de não comer em McDonald’s, Burger King, Subway e etc. Ainda que possam ser diferentes dos que temos aqui, eu procurei restaurantes diferentes. Comi pratos mexicanos, holandeses, japoneses e também americanos, sem precisar ficar na mesmice das lojas que existem aqui. Em alguns restaurantes menores havia pratos que incluíam entrada, prato principal e sobremesa por cerca de US $25, 00. Lembrando que a água é gratuita nos restaurantes de Manhattan. Recomendo o restaurante Olive Garden e o Bubba Gump. No ramo fast food, o mexicano Chipotle. Para sobremesas,  Carlos’ Bakery é incrível ( do seriado Cake Boss).

Bem, foram estas as minhas experiências. Não fui ao topo do Empire State, nem à Estátua da liberdade, e muito menos ao museu Madame Toussaud ( museu de cera) por opção e não me arrependo. Isto vai de cada um. A impressão é que por mais que se passe muito ou pouco tempo na cidade,  nunca é o suficiente para aproveitarmos o que pode ser feito em NYC.

Considerações finais

– Antes de sair a rua tire um print da tela do Google Maps ou Waze , a fim de não depender de wifi ou plano de dados,  bem como das rotas principais.

– Tenha sempre controle do seu dinheiro e guarde uma reserva em local diferente da carteira que você leva à rua. Caso você perca a carteira, seu dinheiro não se perderá por completo.

– Pode parecer óbvio mas tenha sempre um documento consigo e o endereço onde está hospedado.

– Em NY tudo é muito seguro, muito bonito, até acontecer um problema. Fique atento aos oportunistas que te abordam na rua, por mais inocentes que possam parecer.

– Aproveite!!!

Deixe uma resposta