Curso de Paraquedismo

Curso de Paraquedismo

Curso de Paraquedismo

Nunca tinha passado pela minha cabeça fazer um curso de paraquedismo (AFF), mas sempre soube que um dia faria um salto.

Já tinha experimentado o salto duplo de parapente, de asa-delta, mas neles não encontrei a emoção que procurava. A minha próxima meta era o salto duplo de paraquedas. Sem pressa e aguardando o momento certo eu sabia que uma hora esse salto sairia. E quando chegou a hora foi bem diferente do que imaginei.

Conheci o Edinho e o paraquedismo se tornou algo bem mais próximo da minha realidade. Conheci várias pessoas que praticavam o esporte e três letras passaram a ter um significado diferente pra mim AFF. Foi aí que estimulada por todos abandonei a ideia de fazer o salto duplo e parti direto para o curso de paraquedismo.

 

AFF

AFF significa Acceleratted Free Fall, em tradução literal, Queda Livre Acelerada. O curso de paraquedismo AFF consiste em uma aula teórica e 7 saltos acompanhados por instrutores. No curso o aluno salta do avião a aproximadamente 12 mil pés de altura e assistido pelo instrutor realiza algumas tarefas comandando o paraquedas a 5,5 mil pés. Nesse momento, já com o paraquedas aberto, o aluno é instruído com auxílio de um rádio receptor para realizar uma boa navegação e um pouso suave no local determinado.

Para fazer o AFF não é necessária nenhuma experiência. O aluno não precisa ter feito um salto duplo, ou ser familiarizado com nenhum termo ligado ao paraquedismo. A aula teórica dará a base suficiente para que o aluno possa começar a saltar acompanhado.curso de paraquedismo

Primeiro salto

A minha primeira experiência foi bem diferente do que eu esperava quando sonhava com o salto livre. A adrenalina misturada com uma felicidade imensa, a emoção de estar voando, o sentir o vento bater e depois, já com o paraquedas aberto, apreciar a paisagem até um pouso suave e feliz não aconteceram.

Eu estava muito nervosa, tinha tarefas a realizar e não tinha a mínima ideia de como seria me jogar de um avião a 12 mil pés de altura. Medo e tensão resumem o meu primeiro salto. Eu só queria realizar todas as tarefas de forma correta e não queria que nada desse errado.

Meta alcançada. Fiz todas as tarefas do salto que nesse primeiro consistia apenas em fazer a posição box, demonstrar noções de consciência e comandar o paraquedas no tempo certo. Porém, as sensações buscadas não vieram. Ainda tinha dúvidas se esse era de fato um esporte pra mim.

Consciente de que tudo isso era bastante razoável se tratando da minha primeira experiência com a queda livre, não me deixei desanimar e quis logo realizar mais saltos para me encontrar.aff_suacasaeomundo-4

Segundo salto

O segundo salto já foi bem melhor que o primeiro. Ainda estava tensa. Voar naquele avião pequeno com a porta mal fechada, me jogar porta a baixo a aproximadamente 4 mil metros de altitude, cair a 200 km/h até a abertura do paraquedas ainda não me deixavam confortável.

Treinei cada movimento que precisava realizar. Sou bem chata quanto a execução de qualquer curso ou tarefa, dou sempre o meu melhor e no paraquedismo não foi diferente. Nada podia dar errado.

Saída do avião, check de consciência, curvas, tudo executado da melhor forma possível para uma iniciante. Se é preciso fazer alguma correção no movimento, o instrutor faz um sinal indicando o que deve ser melhorado. Paraquedas aberto navegação e pouso. Cheguei ao solo com uma sensação diferente. Achei nesse momento que tinha experimentado de fato a sensação da queda livre. Desci feliz e achei que era isso. O paraquedismo já começava a ser um esporte que me fazia feliz.curso de paraquedismo sua casa é o mundo

Terceiro salto

O terceiro salto é o que pela primeira vez os dois instrutores te soltam no ar durante a queda livre. Já mais acostumada fiz os procedimentos para sair do avião. Nos saltos que são acompanhadas por dois instrutores saímos do avião com um de cada lado. Check com o instrutor de dentro, check com o instrutor de fora, referência, em cima, em baixo e me joguei. Eles ajudaram a me estabilizar e após o check de consciência eu voei sozinha pela primeira vez. Eu só precisava cair, evitando girar. Consegui! Depois do salto os instrutores fazem uma reunião mostrando o vídeo do salto e apontam o que precisamos melhorar. No terceiro salto consegui corrigir alguns erros e fiquei bem feliz. Porém, ainda, um salto dominado pelas tensões e obrigações do que deveria ser feito.curso de paraquedismo sua casa é o mundo

Quarto salto

O quarto salto o aluno tem que fazer curvas de 90 graus. Eu estava um pouco tensa com a mudança do instrutor que iria me acompanhar na hora do salto, tudo ainda parecia muito novo e de certa forma assustador. Algumas dificuldades com a execução da curva me davam a impressão de que eu estava fazendo tudo errado e ao chegar do pouso a sensação era a que tinha feito tudo errado. Mas o debriefing (aquela reunião que eu expliquei) da atividade com o auxilio das câmeras dos instrutores me mostravam meus erros e acertos e eu estava indo muito bem, só faltava relaxar. Não é fácil, mas uma das melhores dicas no paraquedismo é relaxar. Relaxar a posição deixando o vento moldar a posição do corpo é a maneira mais confortável de voar.curso de paraquedismo sua casa é o mundo

Quinto salto

O quinto salto teve um gostinho especial. Saí do avião com uma amiga querida que está morando fora do Brasil e estava de férias no Rio de Janeiro. Foi ótimo levar a Érica para essa aventura comigo. Como ela não tinha tempo para fazer o AFF, optou pelo salto duplo com o nosso amigo Flavio enquanto eu realizava mais uma etapa do meu curso.

Ainda muito tensa e preocupada com as tarefas não curti tanto os minutos no avião com ela. Repassava a cada momento na cabeça as tarefas que tinha a realizar. 360º para um lado e depois para o outro, abertura do paraquedas, navegação e pouso.

Foi ótimo chegar ao solo e ver a felicidade da minha amiga. Era a sensação que eu esperava com os meus saltos. Feliz, radiante, leve e com vontade de saltar mais um monte de vezes. Eu sabia que o meu momento ia chegar, eu só precisava completar o curso e sair daquela obrigação de tarefas constantes a serem realizadas com sucesso.curso de paraquedismo sua casa é o mundo

Sexto salto

Esse foi o melhor salto que realizei. É inexplicável. Já, bem mais tranquila durante a subida do avião, me assustava saltar mais uma vez com um instrutor que eu não conhecia. Existem vários instrutores na escola e como eu não fiz todos os saltos no mesmo dia não era o mesmo instrutor em todos os saltos. Confesso que isso me incomodou bastante, mas o Edinho me acompanhou e sempre me explicava o funcionamento das coisas. Acabei entendendo o funcionamento. No salto, realizei as tarefas conforme combinado, mas ainda em queda livre o instrutor foi vendo que eu estava fazendo tudo corretamente mas estava tensa. Foi nesse momento que ele começou a bater palmas para o meu salto e se aproximou para um “Hi 5”! Nem acreditei. Consegui relaxar e uma emoção enorme tomou conta de mim. Abri o paraquedas para a navegação e gritei! Que felicidade voar assim! Agora sim!!! Era isso que eu estava procurando!curso de paraquedismo sua casa é o mundo

Sétimo salto

O último salto do curso me aguardava logo após a emoção do sexto. Fiz esse salto no mesmo dia. Estava preocupada em sair do avião dando uma cambalhota. Cada nova tarefa uma nova emoção, cada meta um desafio e um medo. Mas correu tudo bem.

Não tive a mesma sensação do salto anterior. Mas agora a felicidade era de estar formada. Tarefas cumpridas com sucesso. A cada salto uma nova experiência, um novo medo, um novo desafio, mas todos superados a seu tempo.

Sabia que não seria fácil controlar tudo dentro de mim e não tive pressa de sentir o que buscava. Terminar o AFF é só o primeiro passo para as muitas emoções que estão por vir.

A partir de agora tenho muito que aprender. Saltarei como aluna até o 25º salto. Já sem instrutores ao meu lado, mas em todos até hoje desde o primeiro do AFF tive ao meu lado o Edinho, me apoiando, me filmando, me respeitando em cada emoção. Sem ele não teria passado pela minha cabeça fazer o curso e sem ele não teria sido igual.curso de paraquedismo sua casa é o mundo

Dicas rápidas

  • curso de paraquedismo sua casa é o mundoSalte Livre pelo menos uma vez na vida! Você merece sentir essa emoção.
  • Acredito que nem todo mundo tenha o perfil para o curso de paraquedismo. Se você não se enquadra no grupo de pessoas que se vê indo sempre para uma área de salto, planejando suas viagens pensando qual a área de salto mais próxima e juntando suas economias para se jogar do avião, faça um salto duplo.
  • A emoção do salto duplo é garantida. Você só precisa se preocupar em não atrapalhar o instrutor. Ele com certeza tem muita experiência e te fará sentir uma sensação incrível nos poucos segundo de queda livre.
  • Se você já realizou o salto duplo e ficou com vontade de fazer novamente, faça! E se achar que chegou a sua hora para o curso de paraquedismo não pense duas vezes. É um investimento que vale muito a pena.
  • “No céu a eternidade, na terra a vida, entre eles a queda livre.” Arrisque-se. Experimente algo novo sempre. Emocione-se. Supere seus medos e curta a vida!

 

 

Seguir Bia Carvalho:

Criadora do @mulheresqueescalam. Se amarra nas atividades em contato com a natureza, seja velejando no mar ou escalando montanhas. Encontrou nos esportes uma terapia. Adora compartilhar e incentivar a prática de atividades saudáveis.

Últimos Posts de

Deixe uma resposta