Ironman 70.3 Vichy

Ironman 70.3 Vichy

Primeira vez numa prova fora do país, segundo Ironman 70.3 * da vida, eu tinha acabado de sair de uma infecção grave na garganta, estava acima do peso… O quadro para o Ironman 70.3 Vichy não era dos melhores! Todo esse contexto estava me deixando bastante nervosa. Será que eu completaria essa prova? Eu só queria levar a medalha pra casa… Não sei se já aprendi a lidar com o insucesso!

*(veja aqui sobre meu primeiro Ironman 70.3)

ironman 70.3 vichy

Preparação

Escolhi o Ironman 70.3 Vichy por uma questão bem prática: Edinho estava inscrito no Ultra Trail do Mont Blanc  na semana seguinte e essa prova de Triathlon era em Vichy, cidade francesa que fica próxima de Chamonix.  Mas, tínhamos um problema, Edinho faria uma prova importante no Brasil e só chegaríamos com apenas 2 dias de antecedência. O jeito era nos organizamos para isso.

ironman 70.3 vichyChegamos em Vichy de madrugada, acordamos cedo e fomos ver o local da prova, era dia de reconhecimento do percurso. No dia seguinte foi separar tudo, pegar o kit e fazer o bike check in. Esse dia foi o maior stress! Eu estava nervosa, ansiosa e com medo. Nós demoramos para organizar toda a logística. Fazer prova em outro país requer muita organização, mas conseguimos arrumar tudo, montar a bike, montar as sacolas de transição e jantar.

Era chegada a hora de dormir e descansar para o dia seguinte.

Na hora de ir deitar percebi que inchei mais do que o normal no vôo para Europa, alguma coisa estava acontecendo com meu corpo, eu só não queria acreditar… Tomei bastante água, coloquei a meia de compressão e fui dormir.

Ironman Vichy 70.3

No dia seguinte acordamos de madrugada e fomos para o local da largada do Ironman 70.3 Vichy porque eu gosto de chegar bem cedo para me organizar. Então, tomei café da manhã, abasteci a bike de água e comida e fui ao banheiro antes de dar a ultima relaxada para a largada. Foi quando o meu medo aumentou,  a menstruação tinha descido. Para algumas mulheres isso pode até não significar muita coisa, mas para mim é sempre um momento difícil. Dores, muitas dores estavam por vir, além da indisposição que naquele momento eu estava sentindo.

Logo pensei em nem começar a prova, mas não me levei a sério de verdade. Preferia começar e desistir a não tentar. Optei por tomar um anti-inflamatório que meu médico havia me receitado caso isso acontecesse, mas que eu ainda não tinha tido a oportunidade de testar. Com medo, pedi a Edinho para prestar atenção na minha saída da água. Confiei e fui!

A natação

A natação foi num rio que, ao contrário do que imaginava, tinha sua água bem quente. Tinha tudo para ser uma delícia para nadar, caso não fosse a impossibilidade de usar o neoprene e a força da correnteza do rio. A largada era por faixa etária, nos posicionamos numa fila de acordo com o tempo pretendido para a natação e de 3 em 3 as pessoas iam largando saltando da plataforma.

Assim, dei início a minha prova, mas já na hora da largada fui barrada pela fiscal. Estava com a meia de compressão de meia perna e não era permitido entrar na água com nada além do macaquinho de competição. O jeito era parar no meio do caminho, tirar a meia e colocar aonde desse. Era enfim a minha hora de largar!  Me senti bem na natação. Em que pese a correnteza, acabei largando com uma galera que nada numa velocidade mais baixa do que eu, assim tive a sensação de que estava nadando bem por ter ultrapassado muita gente. Foi a minha pior natação em prova, mas saí da água feliz e sorridente.

A bike

ironman_vichy_70.3Fiz uma transição tranquila, peguei a bike e comecei a pedalar. Já sabia o que vinha pela frente, alguns sobe e desce e uma subida mais puxada no final. O percurso da bike foi incrível! Vichy é uma cidade do interior da França com muito verde! Foi o máximo passar pelas vilas, igrejinhas, muitas plantações, girassóis, milharais e até uma florestinha. Curti o pedal! O sobe e desce foi agradável e no final a subida um pouco sofrida, mas dentro do esperado. Ultrapassei algumas pessoas e fui ultrapassada por milhares, como já era previsto. Senti um pouco de cólica e meu corpo começou a dar sinais de cansaço no final do pedal. Mas fiz uma excelente prova de bike, arrisco dizer que foi um dos melhores pedais que já fiz na vida.

A corrida

Terminada a bike era hora da corrida. Fiz uma transição lenta, fui ao banheiro, respirei. Estava contabilizando meu tempo de prova a todo momento e sabia que para terminar. Eu tinha tempo para uma corrida lenta e eu sabia que não ia sair nada muito melhor isso. Saí da transição caminhando e comecei a trotar. Fazia muito calor. A temperatura estava alta e a essa altura o sol já tava a pino!

A organização do evento estava maravilhosa. Muitos pontos de hidratação, água e energético. Tinha até a minha tão amada laranja do Iron, cortadinha para dar aquela moral na hora que a energia já está acabando e o calor matando. Tinham muitos pontos de hidratação com Staffs jogando água nos atletas, assim melhorava muito a nossa sensação de calor.
Eu precisava completar duas voltas! A corrida era plana e sem muitas surpresas, um percurso bonito pela cidade. Muita gente acompanhando a prova e torcendo. Lindo demais conhecer uma cidade assim! A primeira volta foi lenta, mas chegou a hora da segunda volta. A essa altura meu corpo pedia descanso. A cólica começava a dar sinais de piora, o calor continuava forte, o cansaço estava grande. Andei muitas vezes durante essa segunda volta. Sempre que dava me forçava a trote maroto, ganhava forças após a hidratação ou um grito de “bon courage” de um torcedor. Para mim, cada vez que ouvia “courage” (boa sorte) eu interpretava como Coragem, Bia, você consegue! Falta pouco e você vai levar a medalha pra casa. Quanto carinho das pessoas, que me gritavam Bia, Bea, Beatriz, Beatrice, Brasil. Qualquer coisa me arrancava um sorriso e uma força maior para seguir em frente!

ironman 70.3 vichy

Conclusão do Ironman 70.3 Vichy

Com 06:49:25 completei o Ironman Vichy 70.3! Emocionada e com a certeza de que nem sempre vai ser fácil, nem sempre as condições serão as melhores, nem sempre as coisas sairão como o planejado. Eu sei que ainda tenho muito caminho pela frente, ainda tenho muito treino, muita preparação e organização, mas estou feliz de ter conseguido trazer a medalha para casa! Mais um desafio cumprido! É hora de começar a pensar no próximo!!!

Seguir Bia Carvalho:

Criadora do @mulheresqueescalam. Adora praticar atividades em contato com a natureza, treinar triathlon e subir montanhas. Encontrou nos esportes uma terapia. Adora compartilhar e incentivar a prática de atividades saudáveis.

Últimos Posts de

2 Respostas

  1. Priscila
    | Responder

    Que admiração eu tenho por essa pequena grande mulher! Parabéns, minha amiga, você sempre fazendo do limão, limonada! bjs

    • Bia Carvalho
      | Responder

      Gratidão enorme!!! 🙏🏽😀

Deixe uma resposta