Mochilão pelo Peru, Bolívia e Chile – a minha primeira vez

Mochilão pelo Peru, Bolívia e Chile – a minha primeira vez

Hoje vou começar uma série de artigos sobre o Mochilão Peru, Bolívia e Chile. Apresentarei relatos de alguns picos dessa trip clássica que permeia a mente de mochileiros iniciantes e experientes. Saindo um pouco da seara dos esportes e atividades ao ar livre, mas sem deixar de lado a aventura. A ideia é compartilhar esses destinos próximos, baratos e que são muito irados.

O que é um mochilão?

mochilandoUma viagem com uma mochila bem grande poderia até ser uma resposta para essa pergunta, porém seria muito superficial. Definir um mochilão não é tarefa fácil. Talvez por existirem diversas maneiras de viajar “mochilando”. A maneira como você vai conduzir sua bagagem – mochila, mala de rodinha, bike ou porta-malas – não é o que define isso. O mochilão é um estilo de viajar. É um tipo de viagem onde você tenta eliminar o pré-conceito. Busca o contato com o novo tentando entender o desconhecido e aprender sob outras óticas. Observa diferentes culturas, pontos de vistas e visões do universo, das relações e das organizações. É uma parada tão profunda que no retorno, ao reencontrar a sua realidade, você tem a oportunidade de repensar tudo. De ver o seu mundo de fora da caixa e reavaliar suas opiniões.

Mochilão Peru, Bolívia e Chile

Era meados de 2011, após conhecer os Estados Unidos, México, Paraguai, República Dominicana, Haiti e o mosquitinho das viagens já ter me achado, eu não tinha me permitido aquele tipo de imersão. Ouvia e lia sobre mochilões e a curiosidade aliada àquele desejo de viajar me despertavam pra uma nova aventura.

Resolvi que ia descobrir o tal do mochilão e apos passar horas a fio pesquisando na internet, decorando mapas e trajetos resolvi me lançar. Escolhi o Mochilão Peru, Bolívia e Chile! Um roteiro perto, barato e onde eu falaria um idioma que já dominava após morar quatro anos na fronteira com o Paraguai.

Comecei a planejar sem muitas referências. O forúm dos mochileiros.com foi minha maior fonte de consulta e por meio dele eu cheguei a uma galera de Brasília que planejava um roteiro parecido com o meu e na mesma data. No primeiro fim de semana livre combinamos um encontro e lá fui eu para o Planalto Central.

Senti um astral maravilhoso naquele povo e rapidinho tínhamos um grupo de 3 garotas e 2 caras. Porém, um contratempo do trabalho mudou a minha data de partida e eu acabei decidindo iniciar meu primeiro mochilão sozinho. No meio do caminho até os encontrei e nos divertimos durante alguns dias juntos

Mochilão Peru, Bolívia e Chile – Preparação

Meu roteiro foi definido como uma trilha, não como um trilho. Defini dias de estadia, lugares a conhecer, atividades a fazer e estabeleci prazos. Mas tudo isso era uma ideia inicial, podendo ser alterado a qualquer momento. Acredito que viajando sozinho essa é a melhor pedida. Caso você mude de ideia no meio do caminho, fica mais fácil de remanejar tudo.

Os planos iniciais eram: Cuzco, Machu Picchu, Puno, Copacabana, Isla del Sol, La Paz, Uyuni, San Pedro de Atacama, Arequipa, Nazca, Ica e Lima. Isso tudo em 26 dias de viagem.

Preparei minha mochila com uma ansiedade absurda. A trip estava marcada para setembro, apesar de não ser o auge do inverno sabia que encararia um frio. Porém, entendi que o mais viável seria comprar roupas na Bolívia e no Peru, o que acabou acontecendo e valeu muito.

Tirei diversas cópias dos documentos e enviei para o e-mail; fiz um seguro saúde; troquei toda a grana da trip por dólares, além de ir ao banco e pagar os cartões de crédito para eventuais emergências; separei o contato das embaixadas e revi diversas vezes o planejamento. Já tinha até decorado o mapa do trajeto planejado.

Mochilão Peru, Bolívia e Chile – A trip

Ilha do Sol

Superando a ansiedade e com as bençãos de minha mãe segui rumo ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro e embarquei para o meu primeiro mochilão em 3 de setembro de 2012. Mal sabia que naquele momento estava sendo contaminado pelo vírus dos mochileiros. Daquele momento em diante, em meus sonhos, haveria sempre uma mochila cargueira, mapas, tracklogs e uma vontade indescritível de explorar. O mundo, as pessoas, as culturas e meu íntimo. Não podia imaginar que uma viagem, uma simples viagem, seria capaz de causar tamanha transformação.

No dia seguinte foram diversas conexões. Do Rio voei para Santiago, de lá para Lima e por fim para Cuzco. Meio desnorteado peguei a bagagem na esteira e caminhei sem rumo em direção a saída do aeroporto. Apesar de ter estudado trajetos, transfers, de entender como ir dali para cidade na hora “colei as placas”. Olhava como uma criança para um lado e para outro, até que segui um grupo e desembarquei na Plaza D´Armas. Começou a brincadeira.

Peru

No Peru visitei Cuzco, o Vale Sagrado e Machu Picchu. Viajei de ônibus para Puno onde fiquei algumas horas esperando a fronteira abrir para seguir para Bolívia. Voltei dias depois por Tacna, de onde segui para Nazca, Ica, conheci o Oásis Huacachina, onde vivi boas histórias e rumei para Lima para voltar ao Brasil.

Bolívia

A Bolívia foi um país de novas amizades, descobertas e transição. A primeira parada foi em Copacabana, uma pequena cidade, xará do bairro carioca, que as margens do Lago Titicaca foi o ponto de parada para uma viagem irada à Isla del Sol. De lá os próximos destinos foram La Paz, Potosí e o maravilhoso Salar de Uyuni.

Chile

O Chile foi paixão à primeira vista! Até hoje é o segundo país que mais me amarro, perdendo apenas para o Brasil. Cheguei em San Pedro de Atacama e de cara, a primeira coisa que me aconteceu foi perder a minha nikon D5000. Um dos acontecimentos mais significativos dessa trip como contei no papo de mochileiro. Na sequência, essa cidade espetacular, encravada no deserto de Atacama, me apresentou a desochada. A incrível semana da independência chilena, repleta de festas e mais festas. Um destino onde a expectativa era ficar durante dois dias e acabei ficando cinco.

Mochilão Peru, Bolívia e Chile – Resumo

Roteiro

Países:Peru, Bolívia e Chile
Total de dias: 26
Período de viagem: 3 a 29 de setembro
Custo total aproximado: R$5000,00
Pontos altos: Machu Picchu bem cedinho, passa o dia na Isla del Sol, San Pedro de Atacama na semana do 18 de Setembro, Oásis Huacachina, muitas amizades e tour de 3 dias pelo Salar de Uyuni com diversos visuais incríveis
Bad vibe: golpe do Táxi em La Paz, furto de câmera na fronteira Bolívia/Chile e não conseguir ir a Arequipa.

Edinho: Essa viagem é sensacional. Eu mais que recomendo! Em breve, com os relatos de cada cidade você vai entender melhor o que estou dizendo!

Aloha e Bons Ventos!!!

Seguir Edinho Ramon:

Fundador

Fundador do Sua Casa é o Mundo. Apaixonado por viagens, atividades ao ar livre e esportes de aventura. Acredita que sonhar é importante e realizar sonhos é fundamental. Sua missão é inspirar compartilhando histórias, fotos e dicas úteis.

Últimos Posts de

2 Respostas

  1. ana leticia
    | Responder

    Me ajudando nas pesquisas. Parabéns!!!!

    • Edinho Ramon
      | Responder

      Gratidão Ana. Se tiver alguma dúvida fique à vontade para entrar em contato conosco.
      Abraços e bons ventos!

Deixe uma resposta