Pico da Bandeira

Pico da Bandeira

postado em: Brasil | 4

A aventura

Existem algumas travessias no Brasil que são clássicas. Para aqueles que gostam de uma aventura ao ar livre e da vibe das montanhas, arrisco a dizer que existem travessias imperdíveis. Logo após realizar a Travessia da Serra dos Órgãos com a Beatriz Carvalho do @mulheresqueescalam prometi que a próxima trip seria para a Serra Fina. O tempo passou, contratempos surgiram e por fim decidimos marcar a data: de 22 a 26 de agosto de 2015. A euforia foi geral e a proximidade da travessia só aumentava a ansiedade. Logística pronta, contatos realizados, material separado e ao checar a meteorologia as vésperas da partida, previsão de chuva! Não houve tempo para tristeza. Abri o mapa meteorologico peguei o compasso e acertei o destino para a travessia mais próxima encontrada, Casa de Pedra x Casa Queimada, com a atração especial de admirar o nascer do sol do terceiro ponto mais alto do Brasil: Pico da Bandeira.

Pico da Bandeira
Galera festejando a chegada do sol

Pico da Bandeira

Você provavelmente já deve ter ouvido falar que o Pico da Bandeira é o terceiro ponto mais alto do Brasil, ficando atrás do Pico da Neblina e do 31 de março. O que nem todo mundo sabe é que entre as montanhas mais altas do país, o ponto mais alto dos Estados do Espírito Santos e Minas Gerais é um dos cumes mais acessíveis.

Localizado no Parque Nacional do Caparaó, uma Unidade de Conservação Federal administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), com uma boa estrutura de ecoturismo.

Como chegar

como chegar Pico da Bandeira
Como chegar no Pico da Bandeira

Existem duas maneiras de chegar ao cume do Pico da Bandeira. Pela portaria de Pedra de Menina (lado do Espírito Santo) e pela portaria do Alto do Caparaó (lado de Minas Gerais).

  • Pedra de Menina – A portaria pelo lado capixaba está localizada no distrito de Pedra de Menina, que está a cerca de 28 km do município de Dores de Rio Preto.
  • Alto do Caparaó – A portaria do lado mineiro fica no município de mesmo nome. Chegando a Alto do Caparaó basta seguir a estrada que corta o município levando à entrada do Parque.

 

As atrações do Parque do Caparaó

Pico da Bandeira – Com 2.892m de altitude, é o terceiro ponto mais alto do país. Com um micro clima muito específico, proporciona a observação de um “tapete de nuvens”, durante a observação do nascer do sol, na maioria dos dias do ano.

Pico do Calçado – Localizado à Sudoeste do Pico da Bandeira, apesar de alguns não o considerarem cume por estar na mesma cadeia de montanha que o Pico da Bandeira, foi considerado o quarto ponto mais alto do país pelo Projeto Pontos Culminantes do Brasil – IME/IBGE 2001. Passagem obrigatória para os que fazem o caminho Pedra de Menina – Pico da Bandeira. Possibilita um ângulo privilegiado do ponto mais alto capixaba/mineiro.

Bia com Pico do Cristal ao Fundo
Bia com o Pico do Cristal ao Fundo

Pico do Cristal – Também a Sudoeste do Pico da Bandeira, e do Pico do Calçado. Tem um cume bem pontiagudo, se destacando das montanhas da região. A grande presença de quartzo nessa formação rochosa foi responsável pelo seu batizado.

Cachoeira Bonita – Uma bela cachoeira que está localizada próximo à Tronqueira. À esquerda da estrada, uma rápida trilha de 300 metros leva até a queda d’água

Vale Encantado – É o vale localizado à esquerda de quem sobe da portaria até a Tronqueira. Após a tronqueira, a trilha que conduz ao Terreirão e ao Pico da Bandeira, por diversas vezes, passa pelo Vale. Diversas quedas d’água e piscinas naturais garantem um certo encanto.

Acampamentos

Tronqueira – É o último ponto onde é possível chegar de carro. Fica a aproximadamente 7 km da entrada do Parque. Tem uma área de estacionamento que comporta cerca de 40 carros. Banheiros, dois quiosques e uma grande área para camping.

Terreirão – Para quem entra pelo lado mineiro é o ponto de pernoite mais próximo do cume. Possui uma casa de pedra (para bivaque), banheiros, tanques, mesas, lixeiras e uma casa de guarda. Distante a aproximadamente 3,7km da Tronqueira e 3,3 km do Pico da Bandeira.

Casa de Pedra
Por do Sol no camping do Terreirão

Casa Queimada – Está a aproximadamente 9 km da entrada da Portaria Pedra de Menina. Dos três abrigos que passamos é o que está em melhores condições. Também com banheiros, tanques, mesas e lixeiras. Destacou-se pela conservação. Porém, o trajeto para o Pico da Bandeira saindo da Casa Queimada é mais difícil e mais distante. São aproximadamente 4,5 Km.

Nossa Aventura

Com o material (equipos/alimentação) preparado para a Serra Fina, estávamos tranquilos para encarar a Serra do Caparaó. Como levaríamos menos tempo do que o destinado para a “travessia mais difícil do Brasil” e visando fugir do “crowd” do fim de semana, decidimos passar o fim de semana em Belo Horizonte visitando amigos, familiares, a Pedra Rachada e o Sítio do Rod.

Ao analisar a logística do transporte, para não perder um dia viajando decidimos ir até Manhuaçu no domingo à tarde, dormimos lá e na manhã de segunda fomos até Alto Caparaó para iniciar pelo lado mineiro.

O caminho é bem simples, a estrada praticamente termina na portaria do Parque. Porém, alguns metros antes a Bia me alertou para uma lojinha de material esportivo à esquerda da rua. É impressionante, por mais que estejamos preparados, sempre falta alguma coisinha, e lá fomos nós comprar uma lanterna esquecida. Que grata surpresa! Conhecemos o Juninho e a Carla. Duas pessoas sensacionais, daquelas que vale parar o relógio e tirar uns minutos pra prosa. Eles têm a loja Fruto da Terra que além de vender alugam equipamentos para a trip pelo Caparaó. Quem passar por lá avisa que foi indicado pela gente que eles garantem um desconto especial!

Porque Pico da Bandeira

  1. Acesso fácil;
  2. Navegação simples;
  3. Distâncias razoáveis;
  4. Excelente estrutura; e
  5. Visual incrível.

 

Na portaria acertamos a entrada (R$12,50 por pessoa) e os pernoites (R$6,00 por pessoa) e subimos de carro até a Tronqueira. Organizamos as bagunças e começamos a caminhada. Para o primeiro dia a meta era chegar até a Casa de Pedra, pernoitar por lá até a madrugada e ir em direção ao Pico da Bandeira para ver o sol nascer. Para ver p Tracklog Tronqueira – Casa de Pedra – Pico da Bandeira clique aqui. 

Foram 3,7 km em aproximadamente 2 horas. Ao chegar ficamos surpresos com a estrutura do local. Colocamos os equipos na casa de pedra, com o objetivo de pernoitar ali dentro sem ter que montar barraca (preguiça de desmontá-la na madruga). Tiramos a sacola com a comida, pegamos alguns snacks e eu cometi o erro básico de deixar a sacola do lado de fora da mochila. Após dar algumas voltas explorando o local, voltei para arrumar as tralhas e encontrei a sacola rasgada e metade do chocolate todo roído. Um ratinho tinha dado as boas vindas me dando de brinde o desejo irrecusável da Bia em dormir na barraca!

Expulso da Casa de Pedra pelo ratinho escolhi um platozinho gramado para montar a barraca quando começou a chegar uma galera. A segunda grata surpresa da trip! Que galera animada! Com três padres e um gordinho especial (sem bullying, assim o Joel se auto intitulava) a diversão foi garantida! Fizemos uma seção de fotos noturnas, deliciamos uma excelente sopa e assim se foi o dia 24 de agosto.

02:45 toca o relógio. Estava na hora! Enrola saco de dormir, enrola isolante, prepara mochila e desmonta a barraca. Tempo recorde. 03:05 eu e Bia já com mochila nas costas caminhando rumo ao Pico. Aí descobrimos nossa economia porca! Na hora de comprar a lanterna de emergência a gente não quis pagar mais pela lanterna de cabeça. Agora ela brigava pra caminhar num caminho cheio de pedras, com dois bastões de caminhada e tentando segurar uma lanterna de mão. Não deu outra, depois de vários tropeções, algumas quedas, muito frio e um pouco de fome eu tinha uma fera me acompanhando! Sorte que eu também tinha o remédio para qualquer “braveza”. Não precisou nem do primeiro raio de sol, quando ela observou o visual do pico todo o sacrifício tinha mais que valido a pena!

Após o sol chegar fizemos mais algumas fotos e nos despedimos dos nossos amigos da montanha. Curtimos um café da manhã em pleno cume e seguimos nossa jornada, agora em direção a Casa Queimada.

O trajeto é bem mais complicado para o lado da portaria Capixaba. Após perder altura, deixando o Pico da Bandeira, subimos em direção ao Pico do Calçado e dali em diante seguimos na direção geral sul por aproximadamente 3km, quando passamos a andar na direção oeste. O declive é bem acentuado e o tempo fechou enquanto descíamos. A visibilidade era bem pequena.

casa queimadaChegamos no camping Casa Queimada por volta de 11 da manhã. A Bia ficou impressionada com a organização do camping. Os banheiros bem limpinhos e organizados foram o ponto alto. Descarregamos os equipos, tiramos as roupas molhadas, coloquei a gopro para carregar e preparei nosso almoço: macarrão de parafuso, molho de tomate, manjericão, orégano e atum. Não era meio-dia e nós já tínhamos “tomado banho”, almoçado e estávamos esticados nos isolantes curtindo um solzinho que resolveu aparecer. Tava tão bom que apagamos.

De repente o tempo começou a mudar, um vento frio, várias nuvens e um medo de chuva no ar. Nosso plano inicial era pernoitar na Casa Queimada para ver o nascer do sol do Pico do Cristal, mas rapidinho passou a ser fugir da chuva. Na verdade já estávamos receosos de encarar aquela subidona, à noite, só com uma lanterna de cabeça. De comum acordo decidimos fazer Casa Queimada x Casa de Pedra (tracklog) consolidando o treino pra Expedição Roraima que está por vir.

Dito e feito! Chegamos na Casa de Pedra na hora do Pôr do Sol e a natureza mais uma vez nos presenteou com um landscape sensacional. A noite caiu, saboreamos um cházinho, mais uma sopa e fomos para o merecido descanso até a manhã do dia seguinte quando descemos os 3,7 km até a Tronqueira, pegamos o carro e pé na estrada!

Sua casa é o Mundo

4 Respostas

  1. Padre DArtagnan
    | Responder

    O nosso passeio foi muito bom! Encontrar o Edinho e a Bia foi um presente! Que bom!
    Parabéns pela site. E esperamos vcs um dia em Pedra Bonita…

    • Edinho Ramon
      | Responder

      Gratidão D’Artagnan! Também adoramos encontrar tanta gente alto astral lá! Um forte abraço!!!

  2. Padre Adelson
    | Responder

    Foi uma aventura e com registros incríveis. Na caminhada da vida encontrar pessoas simpáticas é uma benção.
    Parabéns pelo site. Quem sabe um próximo passeio com essa turma!

    • Edinho Ramon
      | Responder

      Gratidão Padre Adelson! Para nós também foi maravilhoso encontrar um grupo tão alto astral! Como diz um amigo: “Vida longa aos da montanha!” =D

Deixe uma resposta