Jalapão – o deserto das águas

Jalapão – o deserto das águas

postado em: Aventuras, Trips | 0

Ainda não tão conhecido no cenário do ecoturismo nacional o Jalapão é um destino imperdível! Amantes de belezas naturais, atividades ao ar livre e visuais incríveis certamente se apaixonam ao visitar esse paraíso quase que intocado.

O que é o Jalapão

Jalapão - Casal de Arara Azul
Jalapão - Casal de Arara Azul

O Jalapão é uma região de aproximadamente 43 mil quilomêtros quadrados localizada na porção leste do Estado do Tocantins. O relevo é marcado por grandes áreas de planície com alguns acidentes demográficos que formam pequenas serras. Com uma formação bem peculiar, lembrando os tepuis da região do Monte Roraima.

Por ser uma área de recarga de aquíferos, abriga várias nascentes de afluentes das bacias hidrográficas do Tocantins, Parnaíba e São Francisco. O que explica a quantidade de fervedouros na região.

A biodiversidade de flora e fauna, ainda pouco alterada pelo homem, garante ao visitante a observação de belíssimas aves e com sorte de alguns animais silvestres.

Por que o Jalapão é o Deserto das Águas?

Há quem diga que num passado distante, antes do surgimento da Cordilheira dos Andes, a região era fundo de oceano. Percorrendo o Jalapão observamos diversos trechos de areia fininha, parecida com areia das praias do atlântico. O que dificulta consideravelmente a progressão de veículos. Principalmente quando não há chuva.

O contraste dessas difíceis estradas com muita areia, o calor extremo e a abundância de água da região conferiu esse "carinhoso" apelido de deserto das águas.

Jalapão - Cachoeira da Fumaça
Jalapão - Cachoeira da Fumaça

Onde fica o Jalapão?

Está localizado no leste do Estado do Tocantins, próximo a fronteira com os Estados do Maranhão, Piauí e Bahia. Os principais atrativos da região estão localizados próximos ao Município de Mateiros (ao Sul) e São Félix (ao norte).

As portas de entrada do Jalapão são os municípios de Ponte Alta (ao sul) e Novo Acordo (ao norte). De Palmas, a capital, até ambos a estrada é de asfalto. Sendo que a partir dos portais do Jalapão a estrada passa a ser um misto de areia e cascalho.

A estrada na parte norte do Percurso, que liga Novo Acordo a São Felix, é melhor. Porém na porção sul a estrada é bem difícil, tendo vários trechos com muita areia fofa. Principalmente na subida da Serra da Muriçoca e nas proximidades das Dunas. Outra característica marcante dessas estradas são as inúmeras costelas de vaca que castigam os condutores.

Como ir ao Jalapão?

O Jalapão é bruto! Essa é uma verdade que deve ser considerada na hora de decidir como você vai visitar o Jalapão. Tudo é possível, dependendo da vontade e da disposição do visitante.

Nós do Sua Casa é o Mundo fomos de bicicleta, auto-suficientes para gravar o filme 500 - Jalapão Bikepacking. No caminho encontramos outros cicloturistas independentes e soubemos de um grupo de ciclistas com carro de apoio.

Encontramos grupos de motociclistas, grupo de jipeiros, mochileiros se aventurando no Couchsurfing em Mateiros e diversos grupos de turistas sendo guiados por empresas locais.

Se a sua ideia é ir de bike, confira o nosso post sobre a expedição 500 - Jalapão Bikepacking. Se pretende ir de carro próprio e não possui um 4x4, repense sua opção. Se insistir, o post sobre a trip de bike poderá te ajudar no planejamento. É possível, soubemos de um casal que se aventurou de kombi. Mas se prepare pro perrengue.

Pros aventureiros que buscam um guia especializado, que conhece bem a região recomendamos a empresa Jalapão Extremo. Fizemos uma parceria para os translados Novo Acordo - Palmas - Ponte Alta e fomos muito bem atendidos.

O Alex, guia e proprietário da empresa, realizou um briefing nos ajudando com o caminho, foi sempre super solícito e nos explicou que a empresa dele está em condições de apoiar expedições de bike, moto e realizar passeios com grupos em opções que variam de um a 8 dias.

Conhecendo o Jalapão

A maneira mais viável de visitar o Jalapão é voando para Palmas, a capital do Tocantins. Para nós que saímos do Rio a melhor opção foi chegar no vôo da noite. Optando por hospedagem pela internet nos metemos numa furada, ficando num lugar que nem merece ser citado. No retorno, como também precisamos ficar um dia em Palmas, optamos pelo Hotel 10 - Palmas e esse lugar merece nossa recomendação.

No caso de contratar o passeio, este começa e termina em Palmas, no aeroporto ou no hotel. No nosso caso, de bike, seguimos para a cidade de Ponte Alta, de onde começamos a nossa empreitada.

O turismo no Jalapão

bar benita
bar benita

O Jalapão é um destino turístico em expansão. Um local muito preservado por ser de difícil acesso, ter pequeno fluxo de pessoas e estar praticamente intocado.

Em contrapartida, é um local bem rústico. Pessoas acostumadas a viagens mais confortáveis, com variedade de opções, conexões com internet, cartões de crédito e tecnologias tão comuns nos dias atuais podem ter dificuldade para se adaptar.

Os atrativos têm a oferecer sua beleza. Caso o visitante não esteja integrando um grupo de empresas turísticas com guias preparados ele pode ficar perdido. Serão poucos os pontos onde receberá explicações sobre os fenômenos naturais, encontrará diversidade de alimentação e placas de indicação.

Nas cidades de Ponte Alta, Mateiros, São Félix e Novo Acordo não é tão simples encontrar lugar para sacar dinheiro. Nos mercados a variedade de comida é bem pequena e os restaurantes servem uma comida bem parecida: arroz, feijão, carne de sol ou frango caipira.

Isso não é, necessariamente, ruim. Mas é uma característica importante para se levar em consideração no planejamento de uma viagem por la. 

 

Atrativos do Jalapão

Seguir Edinho Ramon:

Fundador

Fundador do Sua Casa é o Mundo. Apaixonado por viagens, atividades ao ar livre e esportes de aventura. Acredita que sonhar é importante e realizar sonhos é fundamental. Sua missão é inspirar compartilhando histórias, fotos e dicas úteis.

Últimos Posts de

Deixe uma resposta